Sobest :: Associação Brasileira de Estomaterapia


Interesse pela Estomaterapia cresce no Nordeste do país

O IV Simpósio Nordeste de Estomaterapia começa nesta quinta-feira (24/05), em Teresina, Piauí, onde recentemente teve início o primeiro curso de especialização em Estomaterapia deste estado. Conversamos com a Profa. Dra. Sandra Marina Gonçalves Bezerra, integrante da Comissão Organizadora do evento, coordenadora do Curso na Universidade do Estado do Piauí. Ela falou sobre o interesse dos profissionais de Saúde e os desafios locais da Especialidade.

Sobest: Na sua opinião, quais impactos a realização do IV Simpósio Nordeste de Estomaterapia em Teresina trará os profissionais de saúde da região?

Sandra Marina Gonçalves Bezerra: A realização do Simpósio vai promover um aumento de conhecimentos, da rede de contatos, maior oportunidade de conhecer o que está sendo feito no Nordeste e de melhorar a assistência prestada. Nós ainda temos muitas lacunas na assistência local em relação a pessoas com estomias, a pacientes com lesões de pele e incontinências. Precisamos solidificar nossos serviços. Acredito que, com essa experiência do simpósio, teremos muitos ganhos para o Estado do Piauí e toda a região.

Sobest: O primeiro curso de especialização do Piauí foi aberto recentemente. Qual a percepção e retorno dos alunos?

Sandra Marina Gonçalves Bezerra: Começamos a especialização em Estomaterapia em novembro de 2017 no Piauí. Estamos finalizando o primeiro módulo. Os alunos têm gostado bastante das aulas, participado com entusiasmo, e acredito que tenha sido um ganho grande para os profissionais da região. A preocupação de trazer os maiores especialistas nas áreas para ministrar as aulas tem deixado os alunos bastante satisfeitos. Acredito que para a maioria esteja gostando, já se transformando em agentes de mudanças.

Sobest: Em quais áreas há mais necessidade da atuação do Estomaterapeuta no estado do Piauí?

Sandra Marina Gonçalves Bezerra: Precisamos de atenção nas três áreas aqui no Estado. Temos muita deficiência e lacunas de estomias, feridas e incontinência. O nosso único centro de referência para pessoas com estomias está localizado na capital, num estado que tem 224 municípios. Também temos apenas um ambulatório de feridas complexas, que também fica em Teresina. Agora estamos abrindo o segundo ambulatório no Estado.

Sobest: A especialidade tem gerado interesse dos Enfermeiros da região?

Sandra Marina Gonçalves Bezerra: A Especialidade tem gerado o interesse de muitos enfermeiros. Tivemos uma procura de mais de 70 pessoas para o curso, e esperamos que no próximo ano já tenhamos a segunda turma com esse mesmo nível de qualidade. Outra coisa interessante de ressaltar é que, na pós-graduação, a maioria dos inscritos é de profissionais do serviço público. Então, teremos um ganho muito grande para a sociedade com os novos especialistas.

 

Área do Associado